COM 2 A MENOS, VASCO PERDE PARA A CHAPECOENSE E SEGUE NA ZONA DO REBAIXAMENTO: 1 A 0

Sábado, 04/07/2015 - 22:55
comentário(s)

A arrancada do Vasco se limitou a duas vitórias consecutivas neste Campeonato Brasileiro. Na noite deste sábado, na fria Arena Condá, o time carioca teve dois jogadores expulsos, atuando durante todo o segundo tempo em inferioridade numérica, e foi vítima de um golaço de bicicleta do zagueiro Neto, que definiu a vitória por 1 a 0 da Chapecoense.

A equipe catarinense foi quem mais buscou o gol e criou chances desde o início da partida. O Vasco se limitava a defender, sem mostrar qualidade para atacar. No primeiro minuto do segundo tempo, Christiano cometeu falta em Camilo, que sairia na cara do gol, e acabou expulso. Neto marcou o golaço aos 29 e, aos 35, Jhon Cley foi outro atleta do Cruz-maltino a receber o vermelho.

Estacionado nos nove pontos, o Vasco perdeu a primeira nesta passagem do técnico Celso Roth e termina o sábado na antepenúltima colocação. Tenta se recuperar às 22 horas (de Brasília) de quarta-feira, diante do São Paulo, em jogo no qual será mandante no Mané Garrincha, em Brasília (DF). A Chapecoense chega a 16 pontos, momentaneamente em oitavo lugar, e recebe o Grêmio às 19h30 de quarta-feira.

O JOGO

O Vasco entrou em campo disposto a preencher o meio-campo para acionar um de seus dois meias, aproveitando a movimentação de Riascos e com Gilberto como referência. Mas o plano de Celso Roth não saiu da teoria. Do outro lado, estava um adversário que soube abrir espaços para criar oportunidades.

No 4-2-3-1, a Chapecoense tinha Camilo e Hyoran motivados a superar seus marcadores e logo o lateral esquerdo Dener se posicionou como alternativa frequente. O volante Bruno Silva jogava no campo de ataque e, tocando no chão, o time catarinense dominou seu rival. Logo aos cinco minutos, Bruno Rangel quase abriu o placar.

Sob os gritos de Guiñazu, o Vasco apertou a marcação e só sofreu novamente em chute perigoso de Hyoran, aos 15. A postura mais firme na defesa permitiu ao time carioca jogar no ataque, mas faltava qualidade. Os comandados de Celso Roth chegavam apenas na bola parada, sempre parando nos erros de Emanuel Biancucchi nas cobranças.

Mais disposta a balançar as redes, a Chape encontrou na bola aérea a chance de voltar a dominar. As costas de Madson eram um convite para Dener entrar na área e procurar colegas bem posicionados. Assim, o lateral viu Camilo não alcançar seu cruzamento aos 35 e foi para a área, aos 41, para cabecear rente ao travessão. O primeiro tempo acabou com o goleiro Danilo sendo pouco mais do que um espectador.

Na volta do intervalo, Roth tentou ganhar movimentação ao trocar Biancucchi por Jhon Cley, mas teve sua ideia prejudicada logo no primeiro minuto de segundo tempo. Christiano errou o tempo de bola e agarrou Camilo para não deixar o meia sair na frente do goleiro Charles. Acabou expulso por cometer falta para interromper chance clara de gol e fez o centroavante Gilberto ser sacado para o volante Lucas ajustar o Vasco defensivamente, com Julio Cesar recuado à lateral.

A equipe carioca ainda teve como trunfo a ansiedade da Chapecoense, vítima se sua própria ansiedade para marcar gol e aproveitar a superioridade numérica. O time catarinense só apostava em cruzamentos até que o técnico Vinicius Eutrópio trocou volantes por jogadores ofensivos, disposto a ganhar o campo adversário, já que o Vasco só se defendia.

Mas foi com uma bola alçada na área que a Chape abriu o placar, e com um golaço. Camilo cobrou falta e o zagueiro Neto dominou com a esquerda antes de acertar uma bicicleta precisa com a direita, aos 29 minutos, sem dar chances ao goleiro Charles nem de se mexer para tentar a defesa.

Para sentenciar a vitória catarinense, o Vasco ainda se atrapalhou sozinho. Em três minutos, Jhon Cley levou cartão por reclamação e o segundo amarelo por falta, recebendo o vermelho e deixando o time com dois a menos aos 33 do segundo tempo. Bastou a Chape tocar a bola para ter a vitória que tanto buscou.

GALERIA



VÍDEO



FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 X 0 VASCO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 4 de julho de 2015, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Cartões amarelos: Bruno Rangel (Chapecoense); Guiñazu (Vasco)
Cartões vermelhos: Christiano e Jhon Cley (Vasco)
Gol:
CHAPECOENSE: Neto, aos 29 minutos do segundo tempo

CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Neto e Dener; Bruno Silva (Maranhão), Elicarlos (Wagner), Cleber Santana, Hyoran (Roger) e Camilo; Bruno Rangel
Técnico: Vinícius Eutrópio

VASCO: Charles; Madson, Aislan, Anderson Salles e Christiano; Guiñazu, Serginho, Emanuel Biancucchi (Jhon Cley) e Julio Cesar; Riascos (Thalles) e Gilberto (Lucas)
Técnico: Celso Roth

TROFÉU NETVASCO 2015

Dê suas notas agora!

Col.JogadorMédiaCol. no anoMédia no ano
Guiñazú5.88346.6968
Anderson Salles5.35855.9346
Aislan4.3801*4.3801
Riascos4.2743*5.4004
Júlio César4.0972*4.4598
Serginho4.08865.6052
Charles4.0778*4.8338
Madson4.06485.9444
Lucas4.02815.7762
10ºEmanuel Biancucchi3.8186*4.8424
11ºThalles3.341318º4.7508
12ºGilberto2.95466.2249
13ºChristianno1.250514º4.9085
14ºJhon Cley1.038917º4.7865

* = não classificado (menos de 10 jogos) | Total de votos: 463 | Ranking 2015

Fonte: Gazeta Esportiva (texto, ficha), Youtube (vídeo), Twitter do jornalista Hector Werlang/GloboEsporte.com (fotos), Flickr oficial do Vasco (fotos)