Casaca responde nota sobre VP de futebol Eurico Brandão

Quinta-feira, 12/01/2017 - 07:42


Os Corvos

Como pode alguém que geriu e liquidou com o departamento de esportes da Rádio Globo, saindo pela porta dos fundos, tentar desqualificar um trabalho recém-começado no departamento de futebol do Vasco?

Gilmar Ferreira, na vã tentativa de atingir o Presidente Eurico Miranda, ataca o seu filho, Vice-Presidente de Futebol do clube. Não se conforma com a verdadeira virada aqui promovida: a gestão apoiada por este senhor deixou o Vasco em situação pré-falimentar. Em dois anos, contudo, já é possível enxergar o horizonte, investir com extremo sacrifício e arriscar na montagem de uma equipe de futebol competitiva.

Tudo isso apesar da insistência de figuras que se dizem amigas do Vasco, mas que procuram atletas e seus empresários a fim de convencê-los a não assinar com o clube. Nada que não se supere, mas é bom que os vascaínos tenham conhecimento de onde esta gente pode chegar para alcançar seus objetivos obscuros.

A temporada não começou, há negociações em curso que envolvem muita gente e grandes quantias, negociações complexas que não se resolvem em 24 ou 48 horas, mas a plantação de factóides sobre uma suposta contrariedade do elenco e do “mercado” com o recém-nomeado Vice de futebol foi exposta no pequeno espaço que restou ao referido jornalista após a sua demissão de outros veículos.

Os jogadores e o “mercado” sabem, contudo, que o Vasco paga em dia e oferece estrutura para seus profissionais. A dificuldade para contratar é a mesma dos outros 11 grandes clubes do Brasil, apesar de não se ter hoje o mesmo poderio financeiro graças também ao crime de lesa-Vasco promovido pela gestão que o referido “profissional” apoiou até quando pôde em seis anos e cinco meses (julho de 2008 a dezembro de 2014), a mesma que assinou o pior contrato de TV da história do Vasco, que trouxe evidentes consequências para as demais receitas do clube. Sem falar no oceano de dívidas herdado.

Desconsideramos, portanto, notas redigidas com penas de corvos, vã tentativa de tumultuar ambientes, teses cuspidas no afã do “quanto pior melhor”, rastejos de politicagem barata. Desqualifiquemos gente que se une a ex-atletas e ex-candidatos da política do Vasco para tentar que o clube não se reforce, pois não merece credibilidade. Desclassifiquemos aqueles que utilizam seus espaços para elogios ou críticas, independentemente dos fatos e da real qualidade das pessoas, pois não merece credibilidade.

Apesar dos métodos deles, apesar do que tentam espalhar no mercado, apesar de se ter que lidar com anti-vascaínos, apesar da inconformidade com a diferença abissal entre a situação financeira encontrada em novembro de 2014 e a situação atual, que demonstra a responsabilidade e a eficiência com as quais o clube foi gerido de lá para cá, o Vasco atingirá seus objetivos em 2017. Em breve, teremos novidades. Em breve, os corvos se calarão, pois não lhes restará opção.

CASACA!

Fonte: Casaca

|