Otto Carvalho confirma candidatura e fala sobre Eurico, Campello e Julio Brant
Quinta-feira, 29/06/2017 - 07:37
A eleição do Vasco é só em novembro, mas o clima eleitoral já esquentou em São Januário. Um dos movimentos que chamou atenção foi o rompimento do presidente do Conselho Fiscal, Otto Alves de Carvalho Júnior, com Eurico Miranda, atual presidente do clube. Há um pouco mais de um mês, Otto se lançou candidato à presidência do Vasco. Depois disso, já foi barrado no camarote e perdeu o direito de estacionar seu carro na vaga que lhe era reservada.

Em exclusiva ao Torcedores.com, sem papas na língua, Otto garantiu sua candidatura, criticou a família Miranda e diz ser o mais preparado para assumir o clube.

“Fui eleito presidente do conselho, fiz 60 anos, mais de 30 de conselho e vou fazer 50 anos de associado. Já estou casado e tenho três filhas independentes, então agora tenho mais tempo e posso ser presidente. Tenho uma vida mais tranquila, tenho meus negócios próprios, já trabalhei 25 anos no mercado financeiro, tenho tempo para me dedicar ao Vasco, mas por que romper com Eurico? Ele pegou o clube em uma situação difícil, com três meses de salário atrasado, R$ 14 milhões de dívida tributária, veio com um discurso de mudança e parecia o melhor candidato. Você chega agora no ano de 2017, que é um ano decisivo, e eu via situações que não me agradavam, então conversei com alguns beneméritos e decidi ser candidato. O Vasco precisa mudar a imagem que está muito desgastada”, explicou Otto.

Além de Otto (Chapa Ao Vasco Tudo), Julio Brant (Sempre Vasco) e Alexandre Campello (Frente Vasco Livre), são candidatos a presidência do clube. Nas redes sociais, os torcedores pedem união das oposições para não dividirem os votos como em 2014, na qual Eurico Miranda venceu. O atual presidente ainda não confirmou candidatura, mas tudo indica que ele tentará a reeleição.

“As oposições têm que conversar, mas vai chegar uma hora de ver quem realmente tem mais condição, se todos acharem que é o melhor não se decidir nada. No momento cada um tem que fazer sua campanha, suas propostas e mais na frente decidir. Em reunião eu já falei que estou aberto ao diálogo com todo mundo. Eu entendo o seguinte: o Vasco tem que mudar! Se eu realmente sentir que tem alguém com mais capacidade, não tenho nenhum problema de abrir ou dar esse apoio, mas essa pessoa tem que me convencer que é melhor, se isso não acontecer eu vou ser candidato dentro dos meus princípios e pronto, vou até o final”, afirmou o candidato.

Outro debate entre os candidatos da oposição é sobre a forma que esta união será estabelecida. A Sempre Vasco sugeriu uma pesquisa entre os associados para ver o melhor nome, mas Otto Carvalho questionou a ideia.

“Eu já conversei com o Fred Lopes (Frente Vasco) para ratificar minha posição e mostrar que sou oposição e não situação como pensavam, que estou trabalhando por eleições limpas. Depois tive com Edmundo e com o Cristiano (Sempre Vasco). O jeito é sentar e conversar, temos que unir experiência e juventude. Se tiver que ter uma pesquisa entre as chapas, que seja mais para frente, quando tiver mais perto da eleição. Tem também o seguinte: se fizer uma pesquisa, o Edmundo deveria tirar foto com todos os candidatos”, contou o presidente do Conselho Fiscal.

Veja o que Otto falou sobre outros temas:

Conversa com Edmundo

“Ele me falou que não entende nada de política do Vasco, ai falei para ele da minha trajetória. Disse para ele que estaria lutando por eleições limpas como fiz com o Fred. Expliquei também sobre as contas do clube, que só votei em uma conta e estou na segunda agora. Outra coisa: eu não aprovo ou desaprovo a conta, eu recomendo. Quem tem o poder de aprovar é o [Conselho] Deliberativo. Quem vai participar de eleição tem que entender o mínimo de estatuto do Vasco. O candidato dele, que é conselheiro, deveria ter explicado”.

Pensamento pequeno de Eurico

“Fiquei surpreso quando o presidente abriu a coletiva falando da minha placa que foi retirada e ainda comemorou o o G6 na oitava rodada. É um pensamento muito pequeno para o Vasco. Ainda mais para ele, que diz entender de futebol. Não me justifica, não entra na minha cabeça a renovação com jogadores como Jorge Henrique, Diguinho e Julio Cesar, que tem mais de 30 anos e sabemos que ninguém do mercado está atrás. Eu avisei isso ao presidente. Não entra na minha cabeça renovar com eles, ainda mais sem consultar a comissão técnica, não tem justificativa. O que aconteceu? Jorge Henrique, pagamos. Diguinho, venceu agora em maio mais ficou até o fim. E o Julio Cesar? Está até hoje. Quantas contratações o Vasco fez? Quantos tem jogado regulamente? Isso não é ter experiência de gestão”.

Sobre o genro ser médico do clube

“Olha, meu genro é médico da base, quem deu oportunidade para ele foi o doutor Pedro Valente. Meu genro é apaixonado pela medicina esportiva e competente, já trabalhou no Botafogo e na seleção brasileira, e eu nunca interferi em nada. Com certeza eu não tenho nada contra meu genro trabalhar, pois ele é o único medico de base que foi convocado seis vezes pela CBF, e eu não tenho nem tanta força no Vasco, imagina na CBF. Sobre meu genro, não tem que perguntar para mim, tem que perguntar para os outros médicos. Tem gente lá que bota o filhos e tudo. Eu não botaria, mas se a pessoa é competente eu não vejo nenhum problema. No meio do ano passado, ele teve uma proposta para ir no Flamengo, mas eu não deixei para o meu neto não ver o pai com a camisa do do rival”.

Julio Brant

“Vou te contar uma história do Julio Brant. Há três anos me apresentei ao Julio, e elogiei ele vir como candidato, mas disse que nunca o vi em São Januário e me dispus a ser o interlocutor para ele apresentar as propostas ao Eurico. Ainda falei: ‘o Vasco precisa de uma renovação. Se você perder a eleição, não suma do Vasco’. Aí ele me responde: Nenhuma chance que vou perder, vou ganhar a eleição. Depois virou as costas e saiu andando”.

“Acho que o Julio seria um bom vice de marketing, porque marketing ele sabe fazer. O erro é fazer campanha para presidente do Vasco sem as cores do clube. Somos preto e branco, e não amarelo ou verde. Por falar nisso, tem que vê se esse verde vai ficar maduro. O Campello é um bom médico, já trabalhou no Vasco, tem boas intenções, mas olha o grupo dele. São pessoas que já tiveram oportunidade de mudar o Vasco, mas fizeram besteira. O Julio já foi conhecido da última eleição. Outros da chapa do Campello já tiveram passagens pelo Vasco e passagens ruins. Eu sou a novidade nessa eleição”.

Grupos de apoio

“Atualmente no Vasco existem grupos de três pessoas. Estou preocupado em pegar apoio de pesos do Vasco. Eu tenho acesso aos beneméritos, e sei que esses apoios de peso vão aparecer na hora certa. Posso até te dizer que muitos grupos da Frente Vasco não vão estar mais com eles. Olha a Cruzada. Vou dar nome aos bois, até porque eu sou padrinho da Cruzada, mas ela já apoiou o Julio e agora está com o Campello. Sem contar que muitos da antiga Cruzada já saíram e formaram novos grupos. A eleição está começando agora, eu estou preocupado em garantir um processo eleitoral limpo, isso é uma coisa que eu vou atuar em cima. Como eu te falei, os apoios virão na hora certa”.

Propostas

“A minha campanha tem um pouco mais de um mês e estamos trabalhando em cima disso, mas posso garantir que temos pessoas competentes trabalhando. Uma coisa que eu vejo é que todos os planos de governo estão parecidos, na base de renovação e transparência. Ninguém está inventando a roda, são todos parecidos. A diferença que eu vejo entre os candidatos é a dificuldade deles de implementar o plano de governo quando assumir”.

“Qualquer candidato que disser, vou fazer isso, vou fazer aquilo, é mentira. O próximo candidato vai pegar o Vasco num estado pior do que está, a não ser que a gente tenha um Paulo Nobre vascaíno que coloque 200 milhões no clube e mesmo assim não vai resolver o problema, mas já ajuda. O Vasco precisa de um resgate, tem coisa que da pra fazer e outras que não. O papel aceita tudo, mas na prática é outra história. A gente tem que dar credibilidade a instituição e as pessoas de bem que podem ajudar. O primeiro semestre vai ser difícil, esse ano não tem luva e já tem salário atrasado, mas depois deve melhorar”.

Nota do Eurico

Eu iria dar 5 por ter pego o clube em um momento difícil e ter andado patrimonialmente. Está melhor do que antes, mas é muito longe do ideal, temos que olhar para o futuro. Como tem escola que passa com 5, vou dar 4,9.

O que o torcedor pode esperar

A certeza que vai ter no comando um vascaíno apaixonado, atento nos problemas do Vasco, transparente e aberto a dialogo. Alguém com responsabilidade que tem conhecimento de Vasco. Pode esperar um presidente que vai honrar esse cargo.



Fonte: Torcedores.com